SNA

O SNA - Sistema Nacional de Anilhamento de Aves Silvestres envolve a coordenação e controle em nível nacional dos seguintes procedimentos:

  • Credenciamento dos anilhadores (registro);
  • Análise dos projetos de pesquisa e concessão das Autorizações de Anilhamento;
  • Controle e distribuição das anilhas;
  • Processamento dos dados de anilhamento;
  • Recebimento e processamento das informações relativas ao encontro de uma ave anilhada (recuperação);

ESCLARECIMENTO

O enfoque do anilhamento realizado pelo CEMAVE é essencialmente para aves em liberdade, de modo que seus objetivos estão voltados à pesquisa para a conservação das aves silvestres. O trabalho do SNA difere dos procedimentos utilizados na marcação e controle das aves nascidas ou criadas em cativeiro, zoológicos, criadouros e outros locais desse tipo, que são gerenciados por Órgãos Estaduais de Meio Ambiente ou pelo IBAMA.

ANILHAS PADRÃO CEMAVE

Após obter seu registro, o anilhador pode solicitar a Autorização de Anilhamento e as anilhas padrão CEMAVE. O código de nossas anilhas consiste de uma letra, que representa o diâmetro da anilha e números, que não se repetem, conferindo uma identidade única para as aves anilhadas. Nossas anilhas são enviadas gratuitamente para os anilhadores.

 


Anilhas padrão CEMAVE.
Anilhas padrão CEMAVE


BANDEIROLAS

O CEMAVE também aderiu ao PASP (Pan American Shorebird Program), que tem como objetivo padronizar a marcação com bandeirolas das aves limícolas migratórias (batuíras e maçaricos), nas Américas. No PASP, o CEMAVE é o responsável pelo controle dos códigos de bandeirolas utilizadas no Brasil e no Paraguai. Em ambos os países será usada a bandeirola azul escuro, associada a uma anilha colorida azul (para marcações realizadas no Brasil) ou laranja (para marcações realizadas no Paraguai).

O CEMAVE apenas coordena o controle e a disponibilização dos códigos das bandeirolas aos anilhadores, mas não fornece bandeirolas. Recomendamos que os anilhadores que trabalham com aves limícolas leiam o novo protocolo de marcação do PASP. 

                                                                                           bandeirolas  
 Anilha metálica na tíbia esquerda (superior); anilha azul sobre a bandeirola azul escuro na tíbia direita (superior). 

 

COMO OS DADOS SÃO OBTIDOS E PRECESSADOS

Uma vez de posse da autorização e das anilhas, os pesquisadores vão a campo e capturam as aves, geralmente utilizando redes especiais ou armadilhas apropriadas.

Em seguida, é feito o anilhamento das aves, ou seja, a colocação das anilhas na perna das aves. Antes de anilhar as aves, o anilhador procede à anotação de diversas informações (local e data de anilhamento, nome científico da ave, sexo, idade etc.) num formulário apropriado, e encaminha o relatório ao CEMAVE para que seja conferido e processado.

Além do código individual, as anilhas contêm "www.cemave.gov.br" para registro de informações sobre o encontro da ave anilhada. Alguns desses encontros (recuperações) são relatados por anilhadores ao capturarem em campo aves já anilhadas. Outra parte desses relatos de encontro ocorre por meio de cidadãos comuns, fazendeiros, pescadores, etc. que avisam ao CEMAVE quando do encontro de uma ave anilhada.

Além da opção por carta, as informações podem ser encaminhadas ao CEMAVE por telefone (83) 3245-5001, por e-mail (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.) ou por meio de formulário eletrônico disponível na Internet. Clique aqui... para relatar o encontro de uma ave anilhada.

Uma vez relatado o encontro de uma ave anilhada, as informações são conferidas e processadas. Em seguida é enviado ao recuperador, um Certificado de Agradecimento, contendo as informações sobre o anilhamento e encontro da ave. E ao anilhador, um Aviso de Recuperação (encontro da anilha), contendo os dados sobre o encontro da ave, incluindo o nome e endereço da pessoa que fez o relato. 

O relato de uma recuperação é muito importante para nós. Pois, através do encontro das aves anilhadas é possível conhecer o tempo de vida após a marcação, locais que habitam, as rotas migratórias, flutuações dos números populacionais, dentre outras informações que são fundamentais ao monitoramento e à elaboração de políticas de conservação das aves e dos ambientes dos quais elas dependem.

 

Se encontrar uma ave anilhada, AVISE O CEMAVE!

 

As atividades e procedimentos do SNA estão regulamentados na IBAMA nº 27/2002, publicada no Diário Oficial da União do dia 24/12/2002.