O Que Fazemos

PARQUE NACIONAL MARINHO DOS ABROLHOS

enrico marcovaldi mini 2Primeiro Parque Nacional Marinho do Brasil, criado pelo Decreto Federal Nº 88218 de 06 de abril de 1983, o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos - PARNAM Abrolhos, tem como finalidade resguardar atributos excepcionais da natureza, conciliando a proteção integral da flora, da fauna e das belezas naturais com a utilização para objetivos educacionais, recreativos e científicos, de uma área de 87.943 ha no Banco dos Abrolhos (acesse o mapa aqui). A região é reconhecida como o maior e mais complexo ambiente coralíneo do Atlântico Sul, abrigando a maior biodiversidade marinha, o principal berçário das baleias jubarte, além de abrigar importantes áreas de reprodução e alimentação de aves e tartarugas marinhas.

A responsabilidade de sua administração é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio. O cumprimento de sua finalidade é possível graças ao envolvimento de diversos setores e instituições da sociedade civil e órgãos públicos.

O Parque Nacional é dividido em 02 polígonos: i) o Recife de Timbebas, localizado a cerca de 7 milhas náuticas da costa entre os municípios de Alcobaça e Prado, e ii) o polígono referente ao Arquipélago dos Abrolhos e Parcel dos Abrolhos, localizado a 32 milhas náuticas do ponto mais próximo da costa, a cidade de Caravelas, BA. O Arquipélago é composto pelas Ilhas Redonda, Siriba, Sueste, Guarita e Santa Bárbara, sendo esta última excluída dos limites do Parque Nacional, estando sob jurisdição da Marinha do Brasil, que mantém desde 1861 o Farol dos Abrolhos nesta ilha.

O banco dos Abrolhos é marcado como um alargamento da plataforma continental brasileira entre a foz do Rio Doce, no município de Linhares,ES que se estende até a foz do rio Jucuruçu em Prado, BA. Assim, as áreas que compõem o Parque Nacional e toda a navegação para chegar até ele ocorre em profundidades não superiores a 30 metros. Essa condição também ajuda a manter a temperatura média da água em torno dos 26º.  

 

CENTRO DE VISITANTES

Centro de Visitantes Abrolhos Marcello Lourenco redEm Caravelas, BA fica a sede administrativa e Cerntro de Visitantes do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, localizado na Praia do Kitongo entre o Centro Histórico e o Distrito de Ponta de Areia, zona urbana da cidade de Caravelas. No local é possível observar uma réplica em tamanho natural de uma baleia jubarte, exposição sobre os atrativos naturais, históricos e culturais do Parque Nacional e uma pequena trilha, a "Trilha do Marobá" onde os visitantes podem ter contato com outros ambientes costeiros importantes para a biodiversidade na região, a restinga e os manguezais.

O Centro de Visitantes tem o objetivo de propiciar aos seus visitantes - moradores, estudantes, pesquisadores e turistas - a interpretação do significado das áreas protegidas, a importância de sua conservação e uso sustentável dos recursos naturais e culturais.

 

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NA REGIÃO

A região ainda abriga também um importante conjunto de Unidades de Conservação em sua porção costeiro-marinha:

a) Reserva Extrativista do Cassurubá - entre os municípios de Caravelas, Nova Viçosa e Alcobaça, BA;

b) Reserva Extrativista do Corumbau - entre os municípios de Prado e Porto Seguro, BA;

As Reservas Extrativistas (RESEX) são unidades de conservação de uso sustentável com a função de promover  a utilização sustentável dos recursos naturais e a proteção de populações tradicionais, como pescadores artesanais, indígenas, quilombolas, ou seja, populações que tem nos estuários, restingas, mangues e recifes de coral uma interdependência para a manutenção de seus meios e modo de vida.

Já na porção terrestre, encontra-se uma importante faixa de Mata Atlântica preservada, onde destacam-se as seguintes unidades:

a) Parque Nacional do Descobrimento - entre os municípios de Prado e Itamaraju, BA;

b) Parque Nacional e Histórico do Monte Pascoal - entre os municípios de Itamaraju e Eunapólis, BA.

 

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos é um Posto Avançado da Reserva de Biosfera da Mata Atlântica

Este reconhecimento mostra uma perfeita sintonia do PARNAM Abrolhos com os princípios desta Reserva de Biosfera.

posto avancadoOs Postos Avançados da RBMA são centros de divulgação e informação das idéias, conceitos, programas e projetos desenvolvidos na Reserva. Para que uma área seja reconhecida como Posto Avançado é necessário que seus responsáveis desenvolvam pelo menos duas das três funções básicas da Reserva. São estas: a conservação da biodiversidade, a promoção do desenvolvimento sustentável em suas áreas de abrangência e a pesquisa científica, educação e monitoramento permanente.

Funcionando como um centro de difusão da RBMA, o PARNAM Abrolhos tem importante papel na consolidação dos princípios do Programa MaB – Man and Biosphere.

Criado em 1971, pela UNESCO, este Programa é resultado da "Conferência sobre a Biosfera" realizada em Paris em setembro de 1968 e tem como objetivos a cooperação científica internacional sobre as interações entre o homem e seu meio, tentando compreender as repercussões das ações humanas sobre os ecossistemas mais representativos do planeta.

 

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos é um Sítio RAMSAR

ramsar1
Em 02 de fevereiro de 2010 o Parque recebeu o diploma de Sítio Ramsar, conferido pela Convenção sobre Zonas Úmidas de Importância Internacional. O reconhecimento é resultado de um esforço conjunto do Ministério do Meio Ambiente, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade/Parque Nacional Marinho dos Abrolhos e da ONG Conservação Internacional , que encabeçaram o processo de candidatura da unidade de conservação.
O título de sítio Ramsar revela a importância e os bons resultados das ações de conservação que vêm sendo empreendidas na região. Criado em 1983, o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos corresponde a uma significativa área de proteção e conservação ambiental que abriga importantes espécies de fauna e flora costeiras.
 
Convenção Ramsar - A Convenção sobre Zonas Úmidas de Importância Internacional, conhecida como Convenção de Ramsar, é um tratado firmado por governos de diversos países que estabelece uma ação nacional e uma cooperação internacional para a conservação e uso racional das zonas úmidas mundiais e de seus recursos naturais. Ocupando todas as regiões geográficas do planeta, atualmente a convenção é o único tratado ambiental global que trata de um ecossistema em particular, as zonas úmidas. Adotado na cidade iraniana de Ramsar em 1971, o acordo foi criado a partir da iniciativa de países e organizações não governamentais preocupados com a crescente degradação desses ecossistemas naturais. Atualmente são 159 países membros da Convenção, que possuem 1.885 sítios reconhecidos como de importância internacional para a proteção das áreas úmidas, totalizando cerca de 185 milhões de hectares. O Parque de Abrolhos é o 11º sítio Ramsar brasileiro e o primeiro na Bahia.