banner anavilhanas

Atividades/Atrativos

As atividades permitidas no Parque Nacional de Anavilhanas seguem as normativas estabelecidas em seu Plano de Manejo.

 

Veja os mapas turísticos, com todos os atrativos abertos à visitação.

Mapa página 1;

Mapa página 2;

Map page 1

Map page 2


INTERAÇÃO COM BOTOS VERMELHOS

Boto Vermelho Leo Albuquerque

O turismo de interação com botos-vermelhos é o principal atrativo do Parque Nacional de Anavilhanas e de Novo Airão e existe há quase 20 anos. Pioneiro na atividade e no ordenamento, o "Flutuante dos Botos" localiza-se na orla de Novo Airão, onde é possível interagir com os carismáticos mamíferos aquáticos.

O Flutuante dos Botos localiza-se na Praia da Orla de Novo Airão, dentro do Parque Nacional de Anavilhanas.

O ingresso custa R$ 15,00 por pessoa. Crianças e pessoas acima de 60 anos pagam R$ 7,50.

Horário de funcionamento: todos os dias (exceto terça-feira) das 9:00 às 17:00. Se houver feriado na terça-feira, o flutuante ficará aberto, fechando no dia seguinte.

Horários de alimentação, com duração de 15 minutos: 9:00, 10:00, 11:00, 12:00, 14:00, 15:00, 16:00 e 17:00.

Antes das sessões de alimentação é ministrada uma breve palestra aos visitantes sobre a atividade de turismo com botos e sobre as principais características desses carismáticos mamíferos aquáticos.

O visitante pode observar de perto os animais de vida livre que estão habituados a frequentar o flutuante, podendo tocá-los após a sessão de alimentação. O flutuante costumava contar também com uma plataforma submersa (que no momento encontra-se desativada), na qual o visitante podia entrar na água com os botos, comportando-se de maneira passiva.

Obs.:
O Flutuante dos Botos é uma propriedade privada que, por estar dentro do Parque, segue as normativas da Unidade. O Parque Nacional de Anavilhanas não recebe qualquer porcentagem sobre os ingressos.

Está previsto, no médio prazo, a delegação desse serviço turístico por meio de permissão ou concessão, com abertura de licitação, a fim de garantir um retorno (financeiro e/ou de outra natureza) para o parque.

 

Veja mais ::

 

PASSEIO AQUÁTICO

Disponível o ano todo, percorre o labirinto das ilhas do arquipélago de Anavilhanas, proporcionado belas paisagens. Também são realizadas nos rios Baependi e Bariaú, na porção de Terra Firme da UC.

 

PRAIAS (NA SECA, DE SETEMBRO A FEVEREIRO)

Praia do Camaleão Priscila Santos

No Parque Nacional de Anavilhanas, durante a seca, emergem praias na Orla de Novo Airão e ao longo das margens do rio Negro e ilhas do arquipélago das Anavilhanas, onde o contraste das areias brancas com as águas negras do rio Negro criam cenários de incrível beleza.

As praias mais visitadas são: praia da Orla, Aracari, Bararoá, Camaleão, Folharal/Canauirí, Iluminado, Meio, Sobrado e Tiririca. Com exceção da praia da Orla, acessível por terra, todas as outras somente são acessíveis pelo rio.

Obs.: Ao longo dos anos há pequenas variações na duração do período da seca e da cheia. Já ocorreu, por exemplo, das praias submergirem ainda em janeiro.

 

TRILHAS AQUÁTICAS DE IGAPÓ (NA CHEIA, DE MARÇO A AGOSTO)

Igapó Priscila Santos 2

Trata-se de passeios embarcados que adentram as florestas de igapós, alagadas durante a cheia, também conhecidas como florestas encantadas.

As trilhas aquáticas são permitidas em todo o arquipélago. Somente são acessíveis pelo rio, utilizando-se embarcações de pequeno porte.

Ao longo dos anos há pequenas variações na duração do período da seca e da cheia. Geralmente as trilhas aquáticas de igapó são acessíveis a partir de abril.

 

TRILHAS TERRESTRES

É possível percorrer trilhas na floresta de igapó, durante a seca, ou na floresta de terra firme, o ano todo. Nelas é possível conhecer e desfrutar de ecossistemas característicos do Bioma Amazônico.

Deve-se sempre consultar previamente, além das regras, as condições de manejo antes de percorrê-las.

As trilhas terrestres de igapó são encontradas no arquipélago das Anavilhanas: Andorinha e Miritipuca. São trilhas curtas e de fácil acesso e percurso, próximas à cidade de Novo Airão.

As trilhas de terra firme abertas à visitação são: Trilha do Bariaú e Trilha do Apuaú (base 2).



- Trilha do Bariaú

Corredeiras do Bariaú Priscila Santos 2

A Trilha do Bariaú acompanha o rio de mesmo nome, considerado um dos mais bonitos do Parque por suas belas corredeiras, que ficam cobertas durante parte da estação da cheia.

Durante a máxima seca, o acesso à trilha é bastante difícil, mesmo para embarcações pequenas, de maneira que essa trilha é recomendada durante a época de enchente, de abril a maio, ou vazante, de outubro a novembro.

Entre as corredeiras, curtas e rasas, existem vários pontos para recreação e banho. Por estar localizada em uma das áreas mais remotas do parque, as chances são boas para o avistamento de mamíferos diversos, como anta, paca, porco do mato, ariranha, entre outros.

De Novo Airão até o início da trilha, na primeira corredeira, gasta-se em média 2 horas e meia de voadeira – espécie de lancha pequena. Até a quinta corredeira, são cerca de 1,5km. Apesar do grau de dificuldade ser baixo, recomenda-se a presença de um condutor, uma vez que a trilha não se encontra sinalizada.

 

 

- Trilha do Apuaú

A trilha do Apuaú apresenta dificuldade moderada, devido à extensão e declividade em alguns trechos, embora seja possível percorrer trajetos mais curtos, se o visitante assim desejar.

Localiza-se na base 2 do ICMBio, que serve de posto de vigilância na confluência dos rios Negro e Apuaú, que faz limite com o parque. A área é acessível somente de barco, o ano todo.

A distância de Novo Airão à base 2 é de aproximadamente 30 km e a viagem de voadeira dura entre 40 e 50 minutos, dependendo da potência do motor. Na cheia o percurso é um pouco mais rápido devido aos furos (atalhos) que cortam a floresta de igapó, encurtando o trajeto.

O percurso total da trilha (ida e volta) é de cerca de 4 km, com duração aproximada de 2h30. A trilha possui alças circulares que permitem ao visitante retornar em pontos distintos, sem necessidade de percorrê-la até o final. A trilha atravessa igarapés e áreas de floresta em diferentes estágios de sucessão, sendo possível encontrar várias espécies frutíferas ao redor da base, onde antes localizava-se um sítio, anteriormente à criação do parque (há cerca de 40 anos). É comum avistar tucanos, papagaios e outras espécies de aves se alimentando destes frutos na área.

Temporariamente, a base abriga um recinto com um jovem casal de antas (Tapirus terrestris), carinhosamente chamados de Romeu e Julieta. Por ser ilegal manter espécies da fauna silvestre em cativeiro, os dois foram apreendidos pelo ICMBio em 2016 e estão em um recinto na base, construído especialmente para recebê-los, aguardando atingirem maior porte e maturidade para serem soltos na natureza.

A visitação na base 2 deve ser previamente agendada por telefone, no escritório do ICMBio em Novo Airão, ou por email (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.). Somente são autorizados grupos com até 8 visitantes por vez.

A área conta com um espaço para alimentação, rede e sanitário, sendo possível o pernoite em rede ou acampamento, mediante autorização prévia.

 

 

Rabo-de-arame Moacir Junior

OBSERVAÇÃO DE FLORA, FAUNA E PAISAGEM

Possível de ser apreciado em todos os passeios, diurnos, noturnos, embarcados e panorâmicos. Destacam-se as árvores de grande porte, como os macucus gigantes, e a rica avifauna. Passeios para birdwacthing também são disponibilizados por operadores especializados.

 

ESCALADA EM ÁRVORE

Oferecida por operadores mediante prévio agendamento, proporcionam grande divertimento e interação com a floresta para os apreciadores de turismo de aventura. É uma atividade iniciada recentemente no parque, em duas áreas que possuem macucus gigantes. Chegar ao topo das maiores árvores do arquipélago e apreciar a vista do alto do igapó é uma experiência única.

Não é necessário ter bom preparo físico para realizar a atividade, que pode ser praticada por crianças e adultos. O valor, por pessoa, varia de R$ 325 a R$ 795, dependendo da quantidade de pessoas e do local de saída (Novo Airão ou Manaus).

Telefone da operadora:
Amazon Tree Climbing - (92) 99301-4885

 

Anavilhanas aérea seca Josângela Jesus  2

VÔO PANORÂMICO

A observação aérea do arquipélago das Anavilhanas é um espetáculo inesquecível.

Contudo, ainda é bastante restrita em função de seu alto custo. De hidroavião, o valor é de aproximadamente R$ 3.200,00 por hora, para quatro pessoas, partindo de Manaus.

Telefone das empresas aéreas:

- Sea Plan Tours - (92) 98172-2010/99991-1890

- Amazon Eco Sight - (92) 3673-9346

- Amazon Destinations - (92) 3084-4414

 

ATIVIDADES NÁUTICAS

Motorizadas (voadeiras, wakeboard, esqui aquático, banana boat etc.) ou não motorizadas (canoagem, SUP, remo, etc.), são opções de recreação e aventura que podem ser realizadas nas belas águas espelhadas do rio Negro. Embora permitidas na orla da cidade de Novo Airão, a maior parte destas atividades ainda não está disponível, por falta de operadores.

Atividades não motorizadas, como canoagem e Stand Up, são oferecidas por alguns hotéis/pousadas de Novo Airão (Amazon Park Suites, Anavilhanas Jungle Lodge, Pousada Bela Vista).

 

PERNOITE

É permitido pernoitar em vários locais do Parque, devendo ser observadas as normas específicas para cada região.

Pode ser realizado em abrigos rústicos, camping selvagem, camping suspenso (em árvores), entre outras possibilidades.