destaque parnaserradosorgaos2

Atrativos

Centro de visitantes

centro de visitantes teresópolis 2 centro de visitantes teresópolis

Maquete e Sala Interativa

Entre as atrações estão a maquete com animação e áudio explicando as características do Parque e destacando os principais pontos, reproduções de animais e computadores com apresentação multimídia e jogos temáticos.

Na sala interativa é possível ouvir os cantos de aves e vocalizações de mamíferos ou aprimorar a capacidade de ver os animais na floresta.

O Centro de Visitantes conta, ainda, com cafeteria e loja de lembranças, com camisetas bordadas, livros, suprimentos para passeios no Parque e outras lembranças.

Piscina e Área de Lazer

Piscina Natural Area de Pique Nique

Piscina de Águas Naturais e Área de Pique Nique

A Piscina de águas naturais é uma das mais tradicionais atrações do PARNASO. Muito procurada no verão, ela compõe um belo cenário para piqueniques e atividades recreativas no frio inverno da serra.

A área de lazer para os visitantes na parte baixa da Sede Teresópolis é toda sinalizada e possui estacionamento. A 100 metros da portaria o rio Paquequer proporciona um gostoso banho de cachoeira, um pouco acima está a piscina de pedra.

A trilha do Caxinguelê, cortada pelo Rio Paquequer, é um passeio leve e agradável, onde o visitante entra em contato com a natureza. Quem passa o dia no Parque não pode deixar de conhecer os bosques Santa Helena e da Colina, projetados pelo arquiteto e paisagista Ângelo Murgel, com refúgios, muita sombra, mesas e bancos de pedra para piquenique e banheiros.

Trilhas

estrada da barragem

Estrada da Barragem

  • Nível de dificuldade: leve
  • Extensão: 3.000m
  • Duração: 2 horas (ida e volta)

Estrada calçada em paralelepípedo com trânsito liberado para automóveis. É a via que dá acesso a todas as trilhas da Sede Teresópolis.

Ideal para caminhadas de lazer, tem extensão de 3 Km e placas indicativas de distância em intervalos de 500m. A estrada conta com vários mirantes, recantos para descanso, duchas e cascatas.

A estrada termina na Praça da Barragem, ponto de captação de água para a cidade de Teresópolis.


trilha suspensa 2 trilha suspensa

Trilha Suspensa (INTERDITADA PARA MANUTENÇÃO)

  • Nível de dificuldade: leve
  • Extensão: 1300m
  • Duração: 1 hora

Uma das grandes atrações do PARNASO, a trilha suspensa começa na Praça da Barragem. A trilha possui piso de madeira e corrimão, permitindo acesso até a cadeirantes.

Construída sobre um aqueduto do início do século XX, esta trilha corta um trecho de Mata Atlântica em nível elevado em relação ao terreno, permitindo ao visitante uma observação mais próxima da copa das árvores.

A trilha é circular, retornando para a Estrada da Barragem por escadarias. No trecho final a trilha atinge grandes alturas em relação ao solo (até 8 metros) e permite belas visões da floresta e dos paredões do PARNASO.

Uma escada dá acesso a poços do rio Paquequer, ótima opção de banho em dias quentes.

* Iniciando pela Praça da Barragem é possível caminhar até a escada que desce à esquerda voltando para a Estrada da Barragem (mirante do Beija Flor).
Outro trecho que está liberado é na entrada próxima a ponte sobre o Rio Paquequer até uma escada que desce para a cachoeira Ceci-Peri.
Informamos que os trechos interditados estão sinalizados com placa informativa e tela para que o visitante não ultrapasse.

Atenciosamente.


trilha da primavera

Trilha Primavera

  • Nível de dificuldade: leve
  • Extensão: cerca de 500m
  • Duração: 15 minutos

A trilha tem 15 minutos de caminhada leve, para todas as idades. O visitante experimenta a sensação de estar em uma mata preservada, sendo possível observar inúmeras espécies. Entre elas destaca-se o palmito-juçara (Euterpe edulis), espécie ameaçada de extinção pelo corte indiscriminado.


trilha mozart catao

Trilha Mozart Catão

  • Nível de dificuldade: leve a moderado
  • Extensão: 800m
  • Duração: 1:30 (ida e volta)

Esta trilha cruza pequenos cursos d'água e floresta de encosta até chegar ao Mirante Alexandre Oliveira (foto acima), com vista para a cidade de Teresópolis e o Parque Estadual dos Três Picos, ao fundo. Os nomes da trilha e do mirante homenageiam dois alpinistas da cidade, mortos ao tentar escalar a face sul do Aconcágua, em 1998.


trilha cartao postal

Trilha Cartão Postal

  • Nível de dificuldade: moderado
  • Extensão: 1.200m
  • Duração: 2 horas (ida e volta)

Esta bela trilha, com acesso pela Estrada da Barragem próximo à pousada, cruza área de floresta com belas vistas da montanha e dá acesso a um mirante voltado para a cadeia de montanhas da Serra dos Órgãos, proporcionando ao visitante um novo ângulo de observação do Dedo de Deus do meio da floresta. No caminho é possível observar algumas grandes árvores, como o jequitibá.


trilha da pedra do sino

Trilha da Pedra do Sino

  • Nível de dificuldade: moderado a pesado
  • Extensão: cerca de 11 Km

A Pedra do Sino é o ponto culminante da Serra dos Órgãos com 2.275m e lá do alto a vista alcança toda a Baía de Guanabara, a cidade do Rio de Janeiro e parte do Vale do Paraíba, no lado continental. O acesso feito por trilha é um clássico do montanhismo. São cerca de 11 km (cinco a seis horas) de caminhada desde a sede do Parque, em Teresópolis, a 1.100 metros de altitude, até o ponto culminante da serra. O primeiro trecho é mais leve, por dentro da mata, com calçamento da época do Império. As duas cachoeiras no caminho são boas opções de parada. A trilha é acidentada e seu acesso é limitado a 100 pessoas por dia. A trilha é também o trecho final da tradicional travessia Petrópolis-Teresópolis.

 {tab=Caminhos da Serra do Mar

 

Centro de Visitantes e Museu

museu von martius

Centro de Visitantes e Museu von Martius

O Centro de Visitantes von Martius da Sede Guapimirim está instalado em casarão do século XIX, restaurado para a preservação de suas características originais. O casarão pertenceu à antiga Fazenda Barreira do Soberbo, sendo seu proprietário durante o Império o médico Henrique José Dias, que se dedicou ao plantio das quineiras (Cinchona calissaia).


O histórico casarão abriga esposição permanente com fotos e informações sobre o parque, uma maquete de todaa área do PARNASO, além de interessante coleção de exemplares das obras do botânico Von Martius, material especializado sobre meio ambiente, videoteca e um auditório para realização de cursos, palestras e seminários, equipado com TV e vídeo e com capacidade para 40 pessoas.

Capela de Nsa. Sra. da Conceição do Soberbo

capela

Datada de 1713, esta histórica construção está situada em uma pequena ilha fluvial entre dois braços do rio Soberbo.

Construída em estilo barroco, o prédio é tombada pelo INEPAC e é um importante remanescente histórico do período de ocupação colonial do recôncavo da Guanabara.

A capela é aberta quinzenalmente para a realização de missas e visitas (segundas, quartas e sábados do mês).

Poços

poço da capela

Poço da Capela

Junto à histórica capela de Nsa. Sra. da Conceição do Soberbo é possível desfrutar de um bom banho neste poço com cachoeira.

 


poço do sossego

Poço do Sossego

Mais um recanto aprazível com um belo poço e cachoeira. O poço é sombreado por árvores repletas de bromélias e orquídeas. O acesso mais resguardado justifica o nome deste poço que recebe sol poucas horas por dia


poço ponte velha

Poço da Ponte Velha

Junto às ruínas dos pilares de uma antiga ponte da estrada real encontra-se um agradável poço de águas quase sempre calmas e fácil acesso.

É possível parar veículos a cerca de 20m do rio. Próximo ao poço existem sanitários eum quiosque que serve lanches e bebidas.


Poço Verde1

Poço Verde

Principal atrativo natural da Sede Guapimirim, o Poço Verde é um conjunto de cachoeiras, corredeiras, poços artificiais e naturais do Rio Soberbo. Ótimo local para banho, localizado a 20 minutos de caminhada do Centro de Visitantes.

 


poco da preguica

Poço da Preguiça

Outra boa opção para banho, a 15 minutos de caminhada do Centro de Visitantes.

Ruínas

ruínas

Na sua Sede Guapimirim é possível identificar diversas estruturas em ruínas, provavelmente de terraços de uma antiga fazenda, onde se acredita ter existido um sistema de produção econômica (plantio, colheita e processamento) da Quina calysaia. Segundo o Plano de Manejo do Parque, a Fazenda Barreira do Soberbo, onde hoje funciona o Centro de Visitantes da Sede, pertenceu a Henrique Dias, recebeu apoio financeiro do Império, em 1844, para o cultivo da quina, de onde é extraído o quinino, medicamento utilizado até hoje para combater a malária.

Em 1876, o Imperador D. Pedro II veio pessoalmente avaliar a produção, que abastecia o Exército Brasileiro durante a Guerra do Paraguai. Em 1880, registravam-se 12.000 pés de quina e 10.000 mudas em viveiros. Nas ruínas foi identificado um muro que parece ter pertencido à estrutura de contenção ou de secagem da quina ou ainda a um reservatório de água. Uma das canaletas de pedra encontradas teria como funções coletar e canalizar águas da parte mais alta da propriedade até a área onde a quina era moída para extração do seu princípio ativo. Possivelmente, a tecnologia de construção do muro pode ser da mesma época das construções da Floresta da Tijuca.

Entre 2002 e 2003, um levantamento preliminar realizado por arqueólogos do Museu Nacional-UFRJ fez uma avaliação do local onde se encontram as ruínas e há a possibilidade de que tais estruturas sejam remanescentes do citado sistema de produção da quina. Esse levantamento demonstra o potencial da área para pesquisa arqueológica, permitindo a elaboração de projetos de pesquisa que possibilitem reconhecer as ruínas encontradas como Patrimônio Arqueológico, e cujos dados gerados iluminem um pouco mais da história da região e do Rio de Janeiro no século XIX; destacando-se, também, a importância do Parque Nacional da Serra dos Órgãos para a conservação, pesquisa e divulgação do Patrimônio Cultural Brasileiro.

Poços e Cachoeiras

Poço Paraíso

Poço Paraíso

  • Nível de dificuldade: leve
  • Extensão: cerca de 600m

Belo local parabanho a apenas15 minutos de caminhada da portaria do Bonfim.


Cachoeira Véu de Noiva

Cachoeira Véu da Noiva

  • Nível de dificuldade: moderado

Localizada depois da Gruta Presidente, tem 32 metros de altura, ideal para prática de esportes radicais. Uma das preferidas de Dom Pedro, a queda d'água tem 35 metros de altura. Para chegar lá, há uma trilha leve, com pedras.


Cachoeira das Andorinhas (Foto: Jurandir Lima)

Cachoeira das Andorinhas

  • Nível de dificuldade: moderado a pesado

A dez minutos da Véu da Noiva, a queda de 15 metros de altura e o poço abaixo convidam para um banho relaxante.

Escalada da Pedra Comprida

Pedra Comprida

Escalada da Pedra Comprida

São 22 vias de escalada em vários níveis. É considerada um "muro de escalada" natural do Vale do Bonfim.

Gruta do Presidente

Gruta do Presidente

Gruta do Presidente

  • Nível de dificuldade: moderado

Opção de caminhada, considerada semi-pesada, local de prática de escalada e rapel. Ao lado da gruta existe um pequeno e agradável poço para banho.

Pedra do Açu

Pedra do Açu

Pedra do Açu

  • Nível de dificuldade: pesado
  • Extensão: cerca de 7 Km

Ponto mais alto do Setor Petrópolis (2.245m), é atingido após caminhada considerada pesada (aproximadamente 5 horas). Nos Castelos do Açúexiste um abrigo de montanha, bem como local para camping e coleta de água.