Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Aves - Calidris canutus (Linnaeus, 1758) - Maçarico-de-papo-vermelho
Início do conteúdo da página

Aves - Calidris canutus (Linnaeus, 1758) - Maçarico-de-papo-vermelho

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Aves
Aves
Charadriiformes
Scolopacidae
Calidris canutus (Linnaeus, 1758)
Maçarico-de-papo-vermelho
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
CR
A4bce
Justificativa
Calidris canutus é espécie migrante que passa o período não-reprodutivo no Brasil, havendo concentrações populacionais especialmente no Maranhão e no Rio Grande do Sul. Para a raça rufa, única a ocorrer no Brasil, houve declínio populacional de 80% nos últimos 26 anos, com tendência de manutenção de taxa de declínio de cerca de 3% ao ano pelos próximos 2,5 anos (completando um período de três gerações). As principais ameaças descritas para a espécie são: diminuição na disponibilidade de alimento na Baía de Delaware (Limulus), ocorrência de ectoparasitas e, no Brasil, declínio da qualidade do habitat devido a atividades humanas nas praias. Ainda que haja uma tendência à proteção do Limulus na Baía de Delaware, não se pode afirmar, com base nos dados atuais, quanto isso afetará positivamente a população de Calidris canutus. Além disso, a dieta e o comportamento alimentar são bastante específicos, o que torna a ameaça mais severa. Assim sendo, não houve downlist, permanecendo a espécie como Criticamente em Perigo - CR, pelos critérios A4bce.
Especialistas
Antônio Augusto Ferreira Rodrigues, Diego Luna Quevedo, Fábio Schunck, Gislaine Maria Silveira Disconzi, João Luiz Xavier do Nascimento, Juliana Bosi de Almeida, Pedro Cerqueira Lima, Roberta Costa Rodrigues, Tatiana Pongiluppi Souza, Tiago Augusto Lima Cardoso, Wallace Rodrigues Telino-Júnior
Referências
1) Aguiar, K.M.O.; Naiff, R.H. & Xavier, B. 2010. Aves da Reserva Biológica do Lago Piratuba, Amapá, Brasil. Ornithologia, 4(1): 1-14.
2) Almeida, B.J.M. 2010. As aves limícolas migratórias nas praias de Aracaju: avaliação da influência antrópica e contribuição para ações de desenvolvimento costeiro. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente). Universidade Federal de Sergipe, 90p.
3) ASMFC (Atlantic States Marine Fisheries Commission). 2011. 2012 Action Plan. 27p. http://www.asmfc.org/ (Acesso em 25/12/2012).
4) Baker, A.J.; Gonzáles, P.M.; Priesma, T.; Niles, L.J.; Nascimento, I.L.S.; Atkinson, P.W.; Clark, N.A.; Minton, C.D.T; Peck, M.K. & Aarts, G. 2004. Rapid population decline in red knots: fitness consequences of decreased refuelling rates and late arrival in Dlaware Bay. Proceedings of The Royal Society Biological Sciences, 271: 875-882.
5) Baker, A.J.; González, P.M.; Serrano, I.L.; Telino-Júnior, W.R.; Efe, M.A.; Rice, S.; D’Amico, V.L.; Rocha, M.C. & Echave, M.E. 2005. Assessment of wintering area of Red Knots in Maranhão northern Brazil in February 2005. Wader Study Group Bulletin 197: 3-11.
6) Barbieri, E. 2011. Ilha Comprida, p.237-241. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
7) Dias, R.A., Gonçalves, M.S.S.; Martins, J.T. & Andretti, C.B. 2011. Praia da Capilha, p.358-363. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org) Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
8) Efe, M.A.; Azevedo, M.A.G. & Filippini, A. 2007. Avifauna da Estação Ecológica de Carijós, Florianópolis- SC. Ornithologia, 2(1): 1-13.
9) Gonçalves, M.S.S. 2009. Ecologia e conservação de aves dos ecossistemas associados ao estuário do Parque da Lagoa do Peixe, Brasil. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas). Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 67p.
10) Gonzáles, P.M.; Baker, A.J. & Echave, M.E. 2006. Annual survivor of Red Knots (Calidris canutus rufa) using the San Antonio Oeste Stopover site is reduced by domino effects involving late arrival and food depletion in Delaware Bay. Hornero, 21(2): 109-117.
11) Grantsau, R.K.H. 2010. Guia completo para a identificação das aves do Brasil. Parte I. Vento Verde. 624p.
12) Harrington, B.A.; Antas. P.T.Z. & Silva, F. 1986. Northward shorebird migration on the Atlantic coast of southern Brazil. Vida Silvestre Neotropical, 1(1): 45–54.
13) ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). 2012. Memória da Oficina de Avaliação do Estado de Conservação das Aves Limícolas Brasileiras. Relatório Técnico. 3p.
14) IUCN (International Union for Conservation of Nature and Natural Resources). 2011. Guidelines for Using the IUCN Red List Categories and Criteria. Version 9.0. www.iucnredlist.org (Acesso em 6/12/2012).
15) IUCN (International Union for Conservation of Nature and Natural Resources). 2012. IUCN Red List of Threatened Species. Versão 2012.1. www.iucnredlist.org (Acesso em 24/9/2012).
16) Lima, P.C. & Lima, R.C.F.R. 2011. APA do Litoral Norte da Bahia (Mangue Seco), p.181-185. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
17) Morrison, R.I.G. & Ross, R.K. 1989. Atlas of neartic shorebirds on the coast of South America, Vol. 2. Canadian Wildlife Service Special Publication. 295p.
18) Morrison, R.I.G.; Ross, R.K. & Niles, L.J. 2004. Declines in wintering populations of red knots in southern South America. The Condor, 106(1): 60-70.
19) Nascimento, I.L.S. 1995. As aves do Parque Nacional da Lagoa do Peixe. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. 45p.
20) Nascimento, J.L.X. 2011. Parque Nacional da Lagoa do Peixe, p.321-324. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
21) Niles, L.; Sitters, H.; Dey, A. & Red Knot Status Assessment Group. 2010. Red Knot Conservation Plan for the Western Hemisphere (Calidris canutus), Version 1.1. Manomet Center for Conservation Sciences. 173p.
22) Rodrigues, A.A.F. 2000. Seazonal abundance of neartic shorebirds in the Gulf of Maranhão, Brazil. Journal of Field Ornithology,71(4): 665-675.
23) Rodrigues, A.A.F. & Carvalho, D.L. 2011a. Reentrâncias Maranhenses e Golfão Maranhense, p.122-124. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
24) Rodrigues, A.A.F. & Carvalho, D.L. 2011b. Reentrâncias Paraenses, p.85-87. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
25) Scherer, A.L. & Petry, M.V. 2012. Seasonal variation in shorebird abundance in the State of Rio Grande do Sul, Southern Brazil. The Wilson Journal of Ornithology, 124(1): 40-50.
26) Schulz-Neto, A. 2004. Aves marinhas do Atol das Rocas, p.169-192. In: Branco, J.O. (org.) Aves marinhas e insulares brasileiras: bioecologia e conservação. Editora da Univali. 266p.
27) Serrano, I.L. 2011. Ilha do Parazinho, p.24-27. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
28) Sousa, M.C. 2011a. Estuário do Rio Sergipe, p.167-170. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
29) Sousa, M.C. 2011b. Complexo do Estuário dos Rios Piauí, Fundo e Real, p.171-174. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
30) Sousa, M.C. 2011c. Estuário do Rio Vaza Barris, p.175-177. In: Valente, R.; Silva, J.M.C.; Straube, F.C. & Nascimento, J.L.X. (org). Conservação de aves migratórias neárticas no Brasil. Conservation International. 406p.
31) Souza, E.; Nunes, M.F.C; Roos, A.L. & Araújo, H.F.P. 2008. Aves do Parque Nacional do Cabo Orange: guia de campo. ICMBio/Cemave. 100p.
32) U.S. Fish & Wildlife Service. 2012. Species Profile: Red Knot (Calidris canutus ssp. rufa). http://ecos.fws.gov/speciesProfile/profile/speciesProfile.action?spcode=B0DM (Acesso em 18/12/2012).
33) van Gils, J. & Wiersma, P. 1996. Calidris canutus, p.519-520. In: del Hoyo, J.; Elliott, A. & Sargatal, J. Handbook of the Birds of the World. Vol 3: Hoatzin to Auks. Lynx Edicions. 821p. 34) 34) Veiga, L.A.; Oliveira, A.T. & Gastal, N.A. 1995. Aves do Taim. ABRAPA. 12p.
35) Vooren, C.M. & Chiaradia, A. 1990. Seasonal abundance and behavious of coastal birds on Cassino Beach, Brazil. Ornitologia Neotropical, 1: 9-24.
Fim do conteúdo da página