Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Aves - Crypturellus noctivagus zabele (Spix, 1825) - Zabelê
Início do conteúdo da página

Aves - Crypturellus noctivagus zabele (Spix, 1825) - Zabelê

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Aves
Aves
Tinamiformes
Tinamidae
Crypturellus noctivagus zabele (Spix, 1825)
Zabelê
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
A4cd
Justificativa
Crypturellus noctivagus zabele é endêmico da caatinga, com registro para os estados do Piauí, Pernambuco, Bahia e Minas Gerais. A perda da vegetação original da Caatinga está estimada em mais de 45%, sendo este valor ainda maior para a caatinga arbórea/florestal. No São Francisco, a área de remanescentes da mata seca é de 4,9%. Portanto, baseando-se na redução de sua área de ocupação, extensão da ocorrência e/ou qualidade do habitat, considerou-se que em 21 anos (três gerações envolvendo passado e futuro) o declínio suspeitado no tamanho da população é maior que 30%. Adicionalmente, o táxon é uma espécie cinegética altamente procurada por caçadores. Assim sendo, C. n. zabele foi categorizada como Vulnerável (VU) A4cd.
Especialistas
Alan Loures-Ribeiro, Andrei Langeloh Roos, Antonio Emanuel B. Alves de Souza, Caio Graco Machado, Elivan Arantes de Sousa, Erich de Freitas Mariano, Francisco N. Sagot-Martin, Helder Farias Pereira de Araújo, Joao Luiz Xavier do Nascimento, Jorge Nascimento, Juan Manuel Ruiz-Esparza Aguilar, Lemuel Olívio Leite, Luís Fábio Silveira, Marcos Pérsio Dantas Santos, Rachel Maria Lyra-Neves, Rômulo Ribon, Severino Mendes Azevedo Junior, Wallace Rodrigues Telino-Júnior, Weber Andrade de Girão e Silva
Referências
1) del Hoyo, J.; Elliott, A. & Sargatal, J. 1992. Handbook of the birds of the world, Vol 1: Ostrich to Ducks. Lynx Edicions. 696p.
2) Hellmayr, C.E. 1929. A contribution to the ornithology of northeastern Brazil. Field Museum Natural History Publication Zoological Series, 12(18):1-498 .
3) IUCN (International Union for Conservation of Nature and Natural Resources). 2001. IUCN Red List Categories and Criteria: Version 3.1. IUCN Species Survival Commission.
4) Pacheco, J.F. 2000. A ornitologia descobre o sertão: um balanço do conhecimento da avifauna da Caatinga dos primórdios aos anos 1950, p. 11-70. In: Straube, F.C.; Argel-de-Oliveira, M.M. & Cândido-Jr, J.F. (orgs.). Ornitologia Brasileira no século XX. Sociedade Brasileira de Ornitologia.
5) Reiser, O. 1910. Liste de Vogelarten, welche auf der von der Kaiserl. Akademie der Wissenschaften 1903 nach Nordostbrasilien entsendetem Expedition unter Leitung des Hofrates Dr. F. Steindachner gesammelt wurden. Denkschr. Mathem-naturw. K. Akad. Wissensch. Wien, 76:55-100.
6) Sick, H. 1997. Ornitologia Brasileira. 3ª. Ed. Nova Fronteira. 912p.
7) Silva, J.M.C.; Souza, M.A.; Bieber, A.G.D. & Carlos, C.J. 2003. Aves da Caatinga: status, uso do habitat e sensitividade. In: Leal, I.R.; Tabarelli, M. & 8) Silva, J.M.C. (orgs.). Ecologia e conservação da Caatinga. Editora Universitária UFPE. Pp. 237-274 2003.
9) Silva, J.M.C.; Tabarelli, M.; Fonseca, M.T. & Lins, L.V. (orgs.). 2004. Biodiversidade da caatinga: áreas e ações prioritárias para conservação. MMA.
10) Silveira, L.F.; Calonge-Méndez; A. & Brito, G.R.R. 2001. Range extensions and new records for birds in Piauí state, Brazil. International Journal of Ornithology, 4(2):219-224.
11) Stotz, D.F.; Fitzpatrick, J.W.; Parker III, T.A. & Moskovits, D.K. 1996. Neotropical birds: ecology and conservation. University of Chicago Press.
12) Zaher, H. 2001. Diversidade de Vertebrados terrestres da Estação Ecológica de Uruçuí-una, Piauí. Relatório técnico, Universidade de São Paulo. 110 p.
Fim do conteúdo da página