Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Aves - Lophornis gouldii (Lesson, 1832) - Topetinho-do-brasil-central
Início do conteúdo da página

Aves - Lophornis gouldii (Lesson, 1832) - Topetinho-do-brasil-central

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Aves
Aves
Apodiformes
Trochilidae
Lophornis gouldii (Lesson, 1832)
Topetinho-do-brasil-central
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
A3c
Justificativa
Lophornis gouldii ocorre no centro-norte do Brasil e leste da Bolívia. Parece ser rara e necessitar de habitat em condição primária. Sua distribuição geográfica coincide com a do Arco de Desmatamento, de modo que a espécie tem perdido expressiva parcela de seu habitat devido às altas taxas de desmatamento, situação bem ilustrada no sudeste do Pará e ao longo da rodovia federal BR-163 (Cuiabá-Santarém). Em função das taxas de desmatamento e da drástica e projetada redução da área de ocorrência para L. gouldii nas próximas décadas, resultados de modelagem revelaram uma perda populacional de 41 a 48% em um período de três gerações. Além da conversão de áreas nativas de florestas e cerrados em pastagens e campos agrícolas, as construções de hidrelétricas representam uma ameaça iminente à espécie. A detecção deste beija-flor ao longo das matas ciliares e varjões do rio Tocantins, em território tocantinense, já demonstra expressiva redução populacional devido às hidrelétricas já estabelecidas, condição igualmente prevista para os rios Araguaia, Xingu e Tapajós, rios onde está planejada a construção de inúmeras hidrelétricas. Por estas razões, L. gouldii foi categorizada como Vulnerável (VU) A3c.
Especialistas
Alexander Charles Lees, Alexandre Luis Padovan Aleixo, Andrew Whittaker, Áureo Banho dos Santos, Carlos Martinez Ruiz, Christian Borges Andretti, Dalci Maurício Miranda de Oliveira, Edson Varga Lopes, Luciano Nicolas Naka, Luiz Augusto Macedo Mestre, Marcos Pérsio Dantas Santos, Mário Cohn-Haft, Sérgio Henrique Borges, Sidnei de Melo Dantas, Thiago Orsi Laranjeiras, Túlio Dornas de Oliveira
Referências
1) Bagno, M.A. & Abreu, T.L.S. 2001. Avifauna da Região da Serra do Lajeado, Estado do Tocantins. Humanitas nº03 p. 51-70.
2) Bird, J.P.; Buchanan G.M.; Lees, A. C.; Clay, R.P.; Develey, P.F.; Yépez, I. & Butchart, S.H.M. 2011. Integrating spatially explicit habitat projections into extinction risk assessments: a reassessment of Amazonian avifauna incorporating projected deforestation. Diversity and Distributions. 18: 273-281.
3) BirdLife International 2012. Species factsheet: Lophornis gouldii. Disponível em http://www.birdlife.org Acesso em 18/04/2012.
4) Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. 2011. Listas das aves do Brasil. 10ª Edição, 25/1/2011. Disponível em http://www.cbro.org.br Acesso em: 30/12/2011.
5) Crozariol, M.A. & Leite, G.A 2010. Primeiro registro documentado e aumento na distribuição do topetinho-vermelho, Lophornis magnificus (Vieillot, 1817), para o Estado do Tocantins, Brasil. Revista Brasileira de Ornitologia, (18) 59-60.
6) Grantsau, R. 1988. Os beija-flores do Brasil. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura. 234p.
7) Grantsau, R. K. H. 2010. Guia completo para identificação das Aves do Brasil. São Paulo. Vento Verde. V1. 624 p.
8) Gwynne, J.A.; Ridgely, R.S.; Tudor, G. & Argel, M. 2010. Aves do Brasil, Vol. 1: Pantanal & Cerrado. São Paulo: Editora Horizonte. 322p.
9) Hellmayr, C. E. 1929. A contribution to the ornithology of Northeastern Brazil. Field Museum of Natural History (Zoological Series), 12(18):235 500.
10) Leite, G. 2009. [WA137339, Lophornis gouldii (Lesson, 1832)]. Wiki Aves - A Enciclopédia das Aves do Brasil. Disponível em: http://www.wikiaves.com/137339 Acesso em 18/04/2012.
11) Lopes, L. E.; Pinho, J. B.; Bernardon, B.; Oliveira, F. F.; Bernardon, G.; Ferreira, L. P.; Vasconcelos, M. F.; Maldonado-Coelho, M.; Nobrega, P. F. A.; Rubio, T. C. & Braz, V. S. 2009. Aves da Chapada dos Guimarães, Mato Grosso, Brasil: uma síntese histórica do conhecimento. Papéis Avulsos de Zoologia, 49:9-47.
12) Novaes, F. C. & Lima, M. F. C. 2009. Aves da Grande Belém: Municípios de Belém e Ananindeua. 2ed. Museu Paraense Emílio Goeldi. Belém. 415p.
13) Olmos, F.; Arbocz, G.; Pacheco, J. F. & Dias, R. 2004. Estudo de Flora e Fauna do Norte do Estado do Tocantins. In: R. Dias (Org.): Projeto de Gestão Ambiental Integrada Bico do Papagaio. Zoneamento Ecológico-Econômico. Secretaria do Planejamento e Meio Ambiente (Seplan), Diretoria de Zoneamento Ecológico-Econômico (DZE), Palmas, Tocantins.
14) Oren, D.C. & Roma, J.C. 2011. Composição e vulnerabilidade da avifauna da Amazônia maranhense, Brasil. In: Marlúcia Bonifácio Martins e Tadeu Gomes de Oliveira (Org.). Amazônia Maranhense: Diversidade e Conservação. Belém: MPEG, p.220-248.
15) Pacheco, J.F. & Olmos, F. 2005. Birds of Latitudinal Transect in the Tapajós Xingú interfluvium, eastern Braziliam Amazonia. Ararajuba, 13(1):29 46.
16) Pacheco, J.F.; Kirwan, G.M.; Aleixo, A.; Whitney, B.M.; Whittaker, A.; Minns, J.; Zimmer, K. Fonseca, P.S.M.; Lima M.F.C. & Oren, D.C. 2007. An avifaunal inventory of the CVRD Serra dos Carajás project, Pará, Brazil. Cotinga 27: 15-30.
17) Pinheiro, R.T. & Dornas, T. 2009. Distribuição e conservação das aves na região do Cantão, Tocantins: ecótono Amazônia/Cerrado. Biota Neotropical, 9(1):187-205
18) Portes, C. E. B.; Carneiro, L. S.; Schunck, F.; Silva, M. S.; Zimmer, K. J.; Whittaker, A.; Poletto, F.; Silveira, L. F. & Aleixo, A. 2011. Annotated checklist of birds recorded between 1998 and 2009 at nine areas in the Belém area of endemism, with notes on some range extensions and the conservation status of endangered species. Revista Brasileira de Ornitologia, 19(2): 167-184.
19) Santos, M. P. D.; Silveira, L. F.; Silva, J. M. C. 2011. Birds of Serra do Cachimbo, Pará State, Brazil. Revista Brasileira de Ornitologia, 19(2): 244-259.
20) Schuchmann, K. L. 1999. Family Trochilidae (Hummingbirds) In: del Hoyo, J., Elliott, A., & Sargatal, J., eds. Handbook of the Birds of the World. Vol. 5. Lynx Edicions, Barcelona.
21) Sick, H. 1997. Ornitologia Brasileira, edição revista e ampliada por José Fernando Pacheco. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira. 912p.
22) Sigrist, T. 2006. Aves do Brasil: uma visão artística. Ed. Fosfetil, 672 p.
23) Somenzari, M.; Silveira, L.F.; Piacentini, V.Q.; Rego, M.A.; Schunck, F. & Cavarzere, V. 2011. Birds of an Amazonia-Cerrado ecotone in southern Pará, Brazil, and the efficiency of associating multiple methods in avifaunal inventories. Revista Brasileira de Ornitologia, 19(2): 260-275.
24) Stotz, D.F.; Fitzpatrick, J.W; Parker III, T.A. & Moskovits, D. K., 1996. Neotropical Birds Ecology and Conservation. The University of Chicago Press, Chicago, 479p.
25) Tubelis, D.P. & Tomas, W.M. 2003. Birds of the Pantanal wetland, Brazil. Ararajuba 11(1): 5-37
Fim do conteúdo da página