Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Invertebrados Aquáticos - Condylactis gigantea (Weinland, 1860) - Anêmona-gigante
Início do conteúdo da página

Invertebrados Aquáticos - Condylactis gigantea (Weinland, 1860) - Anêmona-gigante

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Invertebrados Aquáticos
Anthozoa
Actiniaria
Actiniidae
Condylactis gigantea (Weinland, 1860)
Anêmona-gigante
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
EN
C2a(ii)
IN MMA 005/2004
Justificativa
Condylactis gigantea tem distribuição no Brasil nos estados da Bahia, Espírito Santo, Maranhão e Rio de Janeiro. Baseado em dados de monitoramento do Reef Check, de 1,6 indivíduos/100m2, no Banco dos Abrolhos, estima-se que o número de indivíduos maduros de Condylactis gigantea seja de 736. Considerando os seguintes fatos: Abrolhos é a localidade que representa atualmente a maior área de distribuição da espécie no Brasil (e 95% da população), no Estado do Rio de Janeiro a espécie está praticamente extinta, no Parcel Manoel Luis o registro é pontual, e na Baia de Todos-os-Santos e Espírito Santo a área do banco é muito menor à de Abrolhos, estima-se que a população total hoje seja inferior a 2.500 indivíduos maduros. Portanto, C. gigantea foi categorizada como Em Perigo – EN, segundo o critério C2aii.
Especialistas
Alline Figueira de Paula – UFRJ, Ana Lídia Bertoldi Gaspar – UFF, Bárbara Segal Ramos – UFSCAR, Beatrice Padovani Ferreira – UFPE, Carlos Eduardo Leite Ferreira – UFF, Débora de Oliveira Pires – MN/UFRJ, Elizabeth Gerardo Neves – UFBA, Fábio Negrão Ribeiro de Souza – Secretaria, Municipal de Meio Ambiente, Caravelas, BA, Fernanda Maria Duarte do Amaral – UFRPE, Liana de Figueiredo Mendes – UFRN, Ronaldo Bastos Francini-Filho – UFPB, Sérgio Nascimento Stampar – UNESP, Zelinda Margarida de Andrade Nery Leão – UFBA
Referências
Belém, M.J.C., C.R. Macedo, D.O. Pires, P.S. Young & C.B. Castro. (1986). S.O.S. Corais. Ciência-Hoje. 5:34-42.
Bergallo, H.G., C.F.D. Rocha, M.A.S. Alves & M.V. Sluys (org.). 2000. A fauna ameaçada de extinção do estado do Riode Janeiro. Rio de Janeiro: Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 166p.
Castro, C. B. & Pires, D. O. (2001). Brazilian coral reefs: What we already know and what is still missing. Bulletin of Marine Science, 68: 1-15.
Castro, C.B., B. Segal, D. O. Pires & M. S. Medeiros. (2006) Distribution and Diversity of Coral Communities in the Abrolhos Reef Complex, Brazil In: Dutra, G. F., Allen, G. R., Werner, T. & McKenna, S. A (eds.). A rapid marine biodiversity assessment of the Abrolhos Bank, Bahia, Brazil. RAP Bulletin of Biological Assessment. Number 38.

Dutra, G. F., Allen, G. R., Werner, T. & McKenna, S. A (eds.) (2006). A rapid marine biodiversity assessment of the Abrolhos Bank, Bahia, Brazil. RAP Bulletin of Biological Assessment. Number 38.

Ferreira, B.P. & Maida, M. 2006. Monitoramento dos Recifes de Coral do Brasil: Situação Atual e Perspectivas. Brasília: MMA. v. 1. 120 p.

Gasparini, J.L., Floter, S.R., Ferreira, C.E.L. & Sazima, I. (2005). Marine ornamental trade in Brazil. Biodiv. Conserv. 14: 2883–2899.

Leão, Z.M.A.N. (1996). The coral reefs of Bahia: morphology, distribution and the major environmental impacts. Anais Acad. bras. Ciênc. 68(3): 339–452.
Machado, A.B.M., Drummond, G.M., Paglia, A.P. (ed.) (2008). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília, DF: MMA; Belo Horizonte, MG: Fundação Biodiversitas.
Pires D.O. & Castro C.B. (2008). Invertebrados aquáticos: a situação de ameaça dos invertebrados aquáticos no Brasil. In: Machado, A.B.M., Drummond, G.M., Paglia, A.P. (Ed.) Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. Brasília (DF): MMA; Belo Horizonte (MG): Fundação Biodiversitas (Biodiversidade, 19).
Fim do conteúdo da página