Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Invertebrados Aquáticos - Astropecten articulatus (Say 1825) - Estrela-do-mar
Início do conteúdo da página

Invertebrados Aquáticos - Astropecten articulatus (Say 1825) - Estrela-do-mar

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Invertebrados Aquáticos
Asteroidea
Paxillosida
Astropectinidae
Astropecten articulatus (Say 1825)
Estrela-do-mar
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
VU
A4bd
Justificativa
Astropecten articulatus distribui-se da Virginia (EUA) até o Brasil, com registros para o Rio de Janeiro e São Paulo. Ocorre entre zero e 200 m de profundidade. Essa espécie já foi referida para o litoral paulista como frequente e dominante, mas devido à grande quantidade de pesca de arrasto de fundo na região, nos quais compõe a fauna acompanhante, não tem sido mais encontrada (Alitto, 2014). Considerando a distribuição no Brasil, suspeita-se que a espécie tenha sofrido redução de pelo menos 30%. Por estes motivos, a espécie é categorizada como Vulnerável (VU), segundo os critérios A4bd.
Especialistas
Antonia Cecília Zacagnini Amaral - Unicamp, Claudio Gonçalves Tiago - USP, Carlos Renato Rezende Ventura - UFRJ, Ana Claudia dos Santos Brasil - UFRJ, Gisele Yukimi Kawauchi - USP, Walter Ramos Pinto Cerqueira - UEFS, Michela Borges - Unicamp, Paulo Cesar Paiva - UFRJ, Tatiana Menchini Steiner - Unicamp, Luiz Fernando Netto - ICMBio, Harry Boos – CEPSUL/ICMBio.
Referências
ALITTO, R.A.S. ; BUENO, M.L. ; Di DOMENICO, M. ; BORGES, M. 2014 . Echinodermata da Baia do Araçá e seu entorno. In: II Workshop FAPESP-BIOTA Araçá, 2014, São Paulo. Caderno de Resumo. São Paulo: FAPESP, 2014. p. 39.
CLARK, A. M. & DOWNEY, M. E. 1992. Starfishes of the Atlantic. Chapman & Hall, London, 794 pp.
HENDLER, G.; MILLER, J. E.; PAWSON, D. L. & KIER, P. M. 1995. Sea stars, sea urchins, and allies: Echinoderms of Florida and the Caribbean. Smithsonian Institution Press, Washington. 390p.
NETTO, L. F. 2006. Echinodermata do Canal de São Sebastião, São Sebastião (SP). Tese de Mestrado – Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. Departamento de Zoologia. 143 p.
SOTO, R. B. 1999. Nicho complementario en tres especies de Asteroideos del Género Astropecten. Universidad Nacional Experimental Francisco de Miranda, Centro de Investigaciones Marinas (CIMAR).
TOMMASI, L. R. 1970. Lista dos asteroides recentes do Brasil. Contribuições avulsas do Instituto Oceanográfico Universidade de São Paulo, Série Oceanografia Biológica, 18; 1 -61.
TOMMASI, L. R. 2004. Classes Asteroidea, Crinoidea, Holothuroidea & Echinoidea. In: Biodiversidade bentônica da região Sudeste-Sul do Brasil, plataforma externa e talude superior / editores Antonia Cecília Zacagnini Amaral, Carmen Lúcia Del Bianco Rossi-Wongtschowski. — São Paulo: Instituto Oceanográfico - USP, 2004. — (Série documentos Revizee: Score Sul / responsável Carmen Lúcia Del Bianco Rossi-Wongtschowski). 161 - 163 p.
VENTURA, C. R. R. 2013. Astropecten. Chapter 10: 101-108. IN: Starfish: Biology and Ecology of the Asteroidea. John M. Lawrence (Editor). The Johns Hopkins University Press. 288pp
WELLS, H.W.; WELLS, M.J. & GRAY, I.E. 1961. Food of the sea-star Astropecten articulatus. Biological Bulletin, v. 120, p. 265-271.
ZULLIGER, D.E. & LESSIOS, H.A. 2010. Phylogenetic relationships in the genus Astropecten Gray (Paxillosida: Astropectinidae) on a global scale: molecular evidence for morphological convergence, species-complexes and possible cryptic speciation. Zootaxa, v. 2504, p. 1-19.
Fim do conteúdo da página