Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Invertebrados Aquáticos - Potamolithus karsticus Simone & Moracchioli, 1994 - Caramujo-de-caverna
Início do conteúdo da página

Invertebrados Aquáticos - Potamolithus karsticus Simone & Moracchioli, 1994 - Caramujo-de-caverna

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Invertebrados Aquáticos
Gastropoda
Caenogastropoda
Hydrobiidae
Potamolithus karsticus Simone & Moracchioli, 1994
Caramujo-de-caverna
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
CR
B1 ab(i,iii)
Justificativa
Potamolithus karsticus é endêmica do Brasil, da Cidade de Apiaí, na caverna Calcário Branco, São Paulo. É uma espécie troglófila, que necessita da existência da caverna para manutenção de sua população. A EOO foi calculada com base no sistema ao qual a caverna pertence (sistema Areias), resultando em 10km². Esse sistema está ameaçado devido à presença humana no local, que se dá através do turismo, da coleta de água, prospecção de mineradoras e criação de gado. Essas atividades descaracterizam o ecossistema cavernícola, e dessa forma, a espécie encontra-se restrita a uma localização, associada a um declínio continuado da extensão de ocorrência e qualidade do habitat. Portanto, P. karsticus foi categorizada como Criticamente em Perigo – CR pelo critério B1ab(i,iii).
Especialistas
Eduardo Colley – MZUSP, Igor Christo Myahira - UERJ e UNIRIO, Ingrid Heydrich - FZB/RS, Isabela Cristina Brito Gonçalves – UERJ, Lenita Tallarico – UNICAMP, Luiz Eduardo Macedo Lacerda – UERJ, Maria Júlia Martins Silva – UnB, Meire Silva Pena - PUC/MG, Monica Ammon Fernandez – FIOCRUZ, Norma Campos Salgado - MN/UFRJ, Silvana Carvalho Thiengo - Fiocruz/RJ, Sonia Barbosa dos Santos – UERJ, Suzete Rodrigues Gomes – MZUSP.
Referências
Amaral, P.V.; Pedro, E.G. & Pereira Jr., A. 2007. Levantamento preliminar da fauna cavernícola do município de Aurora do Tocantins, Tocantins. In Anais do 29º Congresso Brasileiro de Espeleologia. Ouro Preto, MG, 7-10 de junho de 2007, Sociedade Brasileira de Espeleologia, pp. 1-6.
Bichuette, M.E. & Trajano, E. 2003. A population study of epigean and subterranean Potamolithus snails from southeast Brazil (Mollusca: Gastropoda: Hydrobiidae). Hydrobiologia. 505:107-117.

Giatti, L.L. & Rocha, A.A. 2001. Impactos Ambientais do Turismo na Região do PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira – São Paulo – Brasil. In: 13th International Congress of Speleology, 4th Speleological Congress of Latin América and Caribbean, 26th Brazilian Congress of Speleology. Brasilia, 2001. Abstracts pp. 711-115.
Lobo, H.A.S. 2006. Caracterização dos impactos ambientais negativos do espeleoturismo e suas possibilidades de manejo. In: Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul, 4, 2006, Caxias do Sul. Anais. Caxias do Sul: UCS, Resumos, pp.1-15.
Miyahira, IC. 2010. Dinâmica populacional de Melanoides tuberculatus (Müller, 1774) em um riacho impactado da Vila do Abraão, Ilha Grande, Angra dos Reis, RJ, Brasil. Dissertação (Mestrado), UERJ, Rio de Janeiro.
Pinto-da-Rocha, R. 1995. Sinopse da fauna cavernícola do Brasil (1907-1994). Papéis Avulsos de Zoologia 39 (6): 61-173.
Santos, S.B., Thiengo, S.C., Fernandez, M.A., Miyahira, I.C., Gonçalves, I.C.B., Ximenes, R.F., Mansur, M.C.D., Pereira, D. 2012. Espécies de moluscos límnicos invasores no Brasil In Moluscos límnicos invasores no Brasil: biologia, prevenção, controle, edited by M.C.D. Mansur; C.P.Santos; D. Pereira; I.C.P. Paz; M.L. Zurita, M.T.R.Rodriguez; M.V. Nehrke & P.E.A. Bergonci. e ed 1, 25-49. Porto Alegre: Redes Editora.

Silva, M. C.P. 2003. Hydrobiidae (Gastropoda, Neotaenioglossa, Rissooidea) da Planície Costeira do Rio Grande do Sul, Brasil. Dissertação (Mestrado), UFRGS, Rio Grande do Sul.

Simone, L.R.L. & N. Moracchioli. 1994. Hydrobiidae (Gastropoda: Hydrobioidea) from the Ribeira valley, S.E. Brazil, with descriptions of two new caverniculous species. Journal of Molluscan Studies. 60(4):445-59.

Taylor, E.L.S. & Ferreira, R.L.L. 2012. Determinants on the structure of an aquatic invertebrate community in a Neotropical limestone cave. Revista Brasileira de Espeleologia 2 (1) :12.
Wilke, T., Davis, G. M., Falniowski, A., Giusti, F., Bodon, M., & Szarowska, M. 2001. Molecular systematics of Hydrobiidae (Mollusca: Gastropoda: Rissooidea): testing monophyly and phylogenetic relationships. Proceedings of the Academy of Natural Sciences of Philadelphia, 151(1), 1-21.

Wilke, T., Haase, M., Hershler, R., Liu, H. P., Misof, B., & Ponder, W. 2013. Pushing short DNA fragments to the limit: phylogenetic relationships of ‘hydrobioid’gastropods (Caenogastropoda: Rissooidea). Molecular phylogenetics and evolution, 66(3), 715-736.
Fim do conteúdo da página