Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Invertebrados Terrestres - Leptagrion porrectum Selys, 1968 - Libélula
Início do conteúdo da página

Invertebrados Terrestres - Leptagrion porrectum Selys, 1968 - Libélula

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Invertebrados Terrestres
Insecta
Zygoptera
Coenagrionidae
Leptagrion porrectum Selys, 1968
Libélula
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
EN
B1ab(i,ii,iii)
Justificativa
Leptagrion porrectum é endêmica do Brasil, sendo conhecida de 12 localidades, a maioria no estado do Espírito Santo e alguns na Bahia. É uma espécie de distribuição restrita, com extensão de ocorrência estimada em 2.500km² e área de ocupação, considerando a presença de remanescentes dentro da extensão de ocorrência, estimada em 610km². Essa espécie ocorre preferencialmente em restinga, principalmente em áreas mais sombreadas (e.g. mata seca). Suas larvas se desenvolvem exclusivamente em bromélias (fitotelmata). Considerando a intensidade de perda de habitat com conversão para agricultura e urbanização dentro da extensão de ocorrência, bem como o número de novos empreendimentos para a região (e.g. construção de complexos portuários), conclui-se que sua população está severamentefragmentada, sofrendo declínio continuado da vegetação e de qualidade de habitat. Por essas razões, Leptagrion porrectum foi categorizada como Em Perigo (EN) pelo critério B1 ab(i,ii,iii).
Especialistas
Joana Darc Batista – UNEMAT, Karina Schmidt Furieri – UFES, Leandro Juen – UFPA, Paulo De Marco Júnior – UFG, Ulisses Gaspar Neiss – INPA.
Referências
LENCIONI, F. 2006. The Damselflies of Brazil: An illustrated identification guide. II- Coenagrionidae. São Paulo: All Print Editora, 2006.

SANTOS, N.D., 1966. Contribuição ao conhecimento da fauna do Estado da Guanabara. 56. Notas sobre coenagriídeos (Odonata) que se criam em bromélias. Atas da Sociedade de Biologia do Rio De Janeiro 10(3): 83-85.
Fim do conteúdo da página