Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Fauna Brasileira > Lista de Espécies Ameaçadas > Invertebrados Terrestres - Melipona (Michmelia) capixaba Moure & Camargo, 1994 - Uruçu-negra
Início do conteúdo da página

Invertebrados Terrestres - Melipona (Michmelia) capixaba Moure & Camargo, 1994 - Uruçu-negra

Classificação Taxonômica
Grupo
Classe:
Ordem:
Família:
Espécie:
Nome Vulgar:
Invertebrados Terrestres
Insecta
Hymenoptera
Apidae
Melipona (Michmelia) capixaba Moure & Camargo, 1994
Uruçu-negra
Categoria de Ameaça
Categoria Validada:
Critério Validado:
Presença Lista Anterior:
EN
B1 ab(i,ii,iii)
IN MMA 003/2003
Justificativa
Melipona capixaba é endêmica do Brasil, restrita ao estado do Espírito Santo, onde foi registrada em nove municípios. Está restrita à Mata Atlântica em Floresta Ombrófila, em áreas elevadas entre 800m e 1200m. A extensão de ocorrência foi calculada em 1.270 km², e a população encontra-se severamente fragmentada devido ao intenso desmatamento da região e eliminação dos substratos para nidificação. Uma das ameaças mais diretas é a introdução da espécie alóctone Melipona scutellaris que tem sido amplamente criada fora da sua área de ocorrência natural, oferecendo um risco às populações naturais de M. capixaba, pois já foi detectada hibridação em situações de criação ex situ. É alvo da exploração predatória, quando seus ninhos são abertos e deixados, após a extração do mel, expostos à ação das intempéries e de inimigos naturais. Os ninhos são, também, transferidos para caixas que são levadas para meliponários, diminuindo as populações naturais nos remanescentes florestais. Dessa forma, existe um declínio continuado da extensão de ocorrência, área de ocupação e qualidade do habitat. Portanto, M. capixaba foi categorizada como Em Perigo – EN pelos critérios B1 ab(i,ii,iii).
Especialistas
Fernando Amaral da Silveira - UFMG, Gabriel Augusto Rodrigues de Melo - UFPR, Lucio Antonio de Oliveira Campos - UFV, Silvia Regina de Menezes Pedro - USP.
Referências
Silveira F. A., G. Melo & E. A. B. Almeida 2002. Abelhas Brasileiras, Sistemática e Identificação. Belo Horizonte, 253 pp.
Michener C. D. 2007. The Bees of the World. 2nd ed. The Johns Hopkins University Press.
Resende H. D., Barros F., Campos L. A. O. & M. T. Fernandes-Salomao. 2008. Visitação de Orquídea por Melipona capixaba Moure & Camargo (Hymenoptera: Apidae), Abelha Ameaçada de Extinção. Neotropical Entomology 37(5):609-611.
Pinto da Luz C. F., Fernandes-Salomão T. M., Lage L. G. A., Resende H. C. & A. L. Oliveira Campos. 2011. Pollen Sources for Melipona capixaba Moure & Camargo: An Endangered Brazilian Stingless Bee. Article ID 107303, 7 p.
Resende H. D. 2012. FILOGEOGRAFIA E CONSERVACAO DE Melipona capixaba Moure e Camargo, 1994 E Melipona scutellaris Latreille, 1811, E BIOGEOGRAFIA DO GENERO Melipona Illiger, 1806 (HYMENOPTERA: APIDAE). Univ. Vicosa, MG.
Nogueira-Neto, P. 1997. Vida e Criação de Abelhas Indígenas Sem Ferrão. São Paulo: Editora Nogueirapis. 445p. P. Vit et al. 3013. A legacy of stingless bees. Springer Science Business Media New York; DOI 10.1007/978-1-4614-4960-7.
Species Link, http://splink.cria.org.br, Coleções consultadas: USPRP – RPSP, INPA- UFES-ENTOMOLOGIA, Abril. 2013.

http://moure.cria.org.br, Nov. 2013.
http://pick4.pick.uga.edu, Dez. 2013.
Fim do conteúdo da página