Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > UCs em Minas recebem #VempassarinharMG
Início do conteúdo da página

UCs em Minas recebem #VempassarinharMG

Publicado: Quarta, 05 de Dezembro de 2018, 14h43
Pássaros foram observados durante as trilhas percorridas nos Parques Nacionais do Peruaçu e Caparaó

Eduardo Franco Caparaó
Duas unidades de conservação, localizadas em Minas Gerais, Parque Nacional do Caparaó e o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, receberam a segunda edição do projeto #VempassarinharMG 2018 nos meses de novembro e dezembro. Ambas realizaram atividades em prol de identificar e reconhecer aves para incrementar a lista da vida silvestre. A ação foi realizada pela Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur-MG), em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a agência de turismo receptivo Destinos MG.

O programa realizou caminhadas pelas trilhas das UC’s, além de promover a observação e monitoramento de aves para fomentar a preservação das espécies. Os participantes também tiveram a oportunidade de bater um “Papo de Passarinho” com os biólogos e guias de observação de aves, Eduardo Franco (Destino-MG) e Fred Crema (Maritaca Expeditions), que apresentaram um panorama geral do perfil dos observadores, a diversidade das aves nas respectivas unidades e as principais características da atividade.

Além disso, a passarinhada, como é conhecida pelos observadores, tem o propósito de divulgar as unidades de conservação e mostrar para as comunidades que o turismo é uma forma de desenvolvimento local. Além de apresentar como uma simples observação pode transformar as pessoas em ‘Cidadão Cientista’ e aumentar a economia do turismo nas regiões que margeiam os parques.

Parque Nacional Cavernas do Peruaçu
A observação de pássaros reuniu em média 25 pessoas e ocorreu nas matas aos arredores e ao longo da estrada de acesso aos atrativos do parque. O público foi composto por estudantes, condutores locais, moradores do entorno, brigadistas, monitores do IEF, técnicos da SETUR/MG e visitantes.

Para Rafael Pinto, chefe da unidade de conservação, a ação abre novas oportunidades de uso público ao parque, focado normalmente em visitas a cavernas e sítios arqueológicos. "Como estamos em uma área de transição entre o cerrado e a caatinga, o endemismo da avifauna é elevado, além do alto número de espécies que chegam a 365 de acordo com dados do Plano de Manejo. Todos esses fatores fazem da UC um potencial a ser explorado na observação de aves", destaca.
Liliane Alexandre Peruaçu

Parque Nacional do Caparaó
Mais de 15 participantes tiveram a oportunidade de “passarinhar” em duas trilhas do Parna do Caparaó: Trilha dos Cipós e Trilha Vale Verde. Foram identificadas mais de 60 espécies de aves com destaque para o limpa-folha-de-testa-baia, patinho, miudinho, tangará, tovaca-cantadora, papagaio-de-peito-roxo e surucuá-variado.

“A atividade de observação de aves tem um grande potencial no parque. O projeto tem a capacidade de promover interação com as comunidades do entorno para atrair os observadores de aves e mostrar o trabalho como uma alternativa de renda aliada a conservação”, relata Clarice Silva, chefe do Parna do Caparaó.
Eduardo Franco. Caparaó

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página