Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Lançada áreas prioritárias para conservação de cavernas
Início do conteúdo da página

Lançada áreas prioritárias para conservação de cavernas

Publicado: Segunda, 14 de Janeiro de 2019, 15h58
Publicação deve subsidiar ações para conservação, criação e ampliação de UCs e educação ambiental.

Ramilla Rodrigues
ramilla.rodrigues@icmbio.gov.br
peruacutatagiba4
O Centro de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav) lançou as Áreas Prioritárias para a Conservação do Patrimônio Espeleológico. A publicação é um marco para a espeleologia no Brasil e traz priorização de áreas para a conservação. Segundo o coordenador do Cecav, Jocy Cruz, o mapa define as ações preferenciais para as áreas de ocorrência de cavernas no país.

As cavernas foram divididas em categorias voltadas para a criação ou ampliação de UCs; fiscalização e monitoramento; educação ambiental e patrimonial; manejo; pesquisa e ampliação do conhecimento. “O documento é importante e estratégico para a gestão dessas áreas, norteando, em especial, as políticas públicas voltadas para a conservação de áreas protegidas atuais e futuras”, explana Cruz.

A priorização de áreas para a conservação do patrimônio espeleológico nacional é a Ação 7.2 do PAN - Cavernas do São Francisco, fundamentado nas diretrizes do Programa Nacional de Conservação do Patrimônio Espeleológico (Portaria MMA nº 358/2009). Essa Ação é parte de um conjunto de atividades referentes à criação e manutenção de áreas protegidas para a conservação do Patrimônio Espeleológico (Objetivo Específico 7) e tem previsão de revisão em 4 anos.

O produto é fruto do esforço de diversas oficinas participativas com especialistas e diversos setores e órgãos, incluindo a WWF Brasil e a Sociedade Brasileira de Espeleologia. A metodologia usada foi adaptada da que foi utilizada pelo Ministério do Meio Ambiente na elaboração de Áreas Prioritárias de Conservação da Biodiversidade.

Para acessar o documento, basta clicar aqui. Além do arquivo em pdf com os resultados, é possível fazer o download dos dados vetoriais em formato shapefile.

Comunicação ICMBio
(61) 20289280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página