Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > Aberta consulta para avaliar risco de extinção das Eglas
Início do conteúdo da página

Aberta consulta para avaliar risco de extinção das Eglas

Publicado: Quinta, 15 de Agosto de 2019, 15h27
As contribuições devem ser feitas até o dia 12 de setembro; oficina ocorre em outubro.

Aegla strinatii macho 1

Églas são crustáceos endêmicos habitando em áreas geográficas bastante restritas. (Foto: Sérgio Rocha)
O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Sudoeste e Sul (Cepsul) promove a consulta pública de avaliação dos crutáceos eglídeos. As contribuições devem ser feitas exclusivamente no Sistema de Avaliação do Estado de Conservação da Biodiversidade (SALVE) até o dia 12 de setembro. A consulta faz parte dos preparativos para a oficina de avaliação, que acontecerá no mês de outubro no Cepsul. No encontro, serão avaliadas todas as 50 espécies de crustáceos eglídeos que ocorrem no Brasil.

De acordo com Harry Boos, do Cepsul, “as eglas são o grupo de crustáceos sob maior risco de extinção no Brasil e no mundo”. Tendo isso em vista, foi publicado recentemente pelo ICMBio o Plano de Ação Nacional para a Conservação de Espécies de Peixes e Eglas Ameaçados de Extinção da Mata Atlântica.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) é responsável pelo Processo de Avaliação do Estado de Conservação da Fauna Brasileira, cujos resultados subsidiam o Ministério do Meio Ambiente na publicação da Lista Nacional Oficial de Espécies Ameaçadas de Extinção. Esta atividade é conduzida pelos Centros de Pesquisa e Conservação e o Cepsul que no primeiro ciclo de avaliação (2010-2014) avaliou 255 espécies de crustáceos, sendo 145 de água doce e 110 marinhas. Os resultados da avaliação dos crustáceos no primeiro ciclo foram publicados no Livro Vermelho do Crustáceos do Brasil que pode ser acessado gratuitamente aqui.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) relacionados:
15 Vida terrestre 150

Comunicação ICMBio
(61) 2028 9280




registrado em: ,
Fim do conteúdo da página