Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > ICMBio fiscaliza Flona de Trairão e Resex Riozinho do Anfrísio, no Pará
Início do conteúdo da página

ICMBio fiscaliza Flona de Trairão e Resex Riozinho do Anfrísio, no Pará

Publicado: Quinta, 08 de Setembro de 2011, 11h54
O material apreendido foi doado ao Exercíto de Santarém/PA

Brasília (08/09/2011) - As fiscalizações ambientais coordenadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), por meio da Coordenação Geral de Proteção Ambiental, vinculada à Diretoria de Unidades de Conserção de Proteção Integral (CGPRO/Direp), continuam sendo realizadas nas Unidades de Conservação (UC) sob gestão do Instituto.

Na última semana teve início uma ação na Floresta Nacional de Trairão e na Reserva Extrativista Riozinho do Afranzio. A operação contou com o apoio da Força Nacional e da Polícia Federal e teve como objetivo identificar áreas de corte seletivo próximo ao limite das duas unidades.

Na ocasião, foram apreendidos uma grande quantidade de equipamentos (tratores, veículos e motosserras), presos dois seguranças que receberam a equipe de fiscalização com disparos de arma de fogo e aproximadamente 2.000 m3 de madeira em tora e serrada.

O material apreendido foi doado ao Exercíto no município de Santarém/PA, que realiza a remoção do material. A madeira apreendida possui marcas já encontradas em outras ações do ICMBio na região da BR 163 e estão aparentemente ligadas a grupos políticos do município de Rurópolis. A Polícia Federal investiga as denúncias e o ocorrido.

Na Reserva Biológica do Gurupi, o ICMBio trabalha no apoio logístico de operação, que atua na  desmontagem das serrarias clandestinas da região. Foi solicitada cooperação do Ibama para sobrevoo de helicóptero na região centro norte da unidade.

Durante o sobrevoo foi flagrada exploração seletiva em andamento, sobre responsabilidade da madeireira FLORAPAC. A empresa já foi autuada pela exploração ilegal de madeira e recentemente perdeu ação judicial contra o ICMBio, em que solicitava indenização de áreas e madeira supostamente de seu domínio na unidade.

Dois caminhões, tratores, veículos menores e motosserras foram apreendidos e encaminhados para o município de Buriticupu. Na operação também foram presos alguns trabalhadores. A estimativa é que entre 1.500 e 2.000 m3 de madeira em tora estejam depositados em 15 esplanadas na área. O 50 BIS de Altamira e a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão devem receber a madeira em doação sumária e se responsabilizar pela retirada da mesma.

Ascom/ICMBio
(61) 3341-9280
Fim do conteúdo da página