Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > EQUIPE DO CMA/ICMBIO REALIZA SOBREVOO E AVISTA 172 BALEIAS-FRANCAS EM SANTA CATARINA
Início do conteúdo da página

EQUIPE DO CMA/ICMBIO REALIZA SOBREVOO E AVISTA 172 BALEIAS-FRANCAS EM SANTA CATARINA

Publicado: Segunda, 26 de Setembro de 2011, 11h39
Esse é o segundo maior número de baleias avistadas em 29 anos de pesquisa

Brasília (26/09/2011) – No início de setembro, uma equipe de pesquisadores científicos decolou da cidade de Içara, em Santa Catarina, com o objetivo de realizar o segundo sobrevoo de monitoramento dos mamíferos, do sul catarinense até a divisa com o Rio Grande do Sul. A equipe contou com a participação do analista ambiental do Centro de Mamíferos Aquáticos do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Paulo Flores e da diretora de pesquisa da ONG Projeto Baleia Franca, Karina Groch.

Durante o sobrevoo, puderam observar 172 baleias ao longo do litoral, o segundo maior número de animais avistados desde 2006, quando foram vistos 194 animais. “Nossa equipe fez o monitoramento apenas até o sul de Florianópolis, mas, caso tivéssemos as condições necessárias para ir até o norte, provavelmente bateríamos o recorde, uma vez que várias baleias foram avistadas em algumas praias na parte central e norte da Ilha. Setembro é o ápice da migração das Baleias Francas para Santa Catarina, mas não esperávamos avistar esta quantidade de baleias. Os números, contudo, são resultado do esforço de quase três décadas para a conservação da espécie", destaca Paulo Flores.

Dentre as baleias avistadas foram registrados 48 pares de mãe e filhote, 70 adultos (não acompanhados de filhote), e seis juvenis. “O nascimento de 48 filhotes este ano é fundamental para dar continuidade na recuperação populacional que estamos observando nos últimos anos para a espécie”, ressalta Paulo Flores.  O maior número de filhotes registrado é de 54 em 2007.

Além disso, foram avistados 3 semi-albinos já com coloração acinzentada o que indica que são juvenis, uma vez que os semi-albinos nascem brancos com pintas pretas e ficam acinzentados quando jovens. O semi-albinismo é uma característica rara, que ocorre em poucas espécies de animais, sendo registrado em média dois indivíduos por ano durante os voos. Também foram avistados diversos grupos de acasalamento com maior ocorrência nas praias de Jaguaruna, Laguna e Guarda do Embaú.

Os animais foram fotografados para que a equipe do Projeto Baleia Franca possa catalogar e obter mais informações sobre a vida das baleias-francas em Santa Catarina. Os indivíduos catalogados também serão comparados com baleias-francas identificadas em outras áreas de ocorrência da espécie, como na Argentina e no Uruguai.

Preservação da espécie

Os voos de monitoramento permitem avaliar como as baleias-francas estão ocupando a costa através da coleta de informações. A partir daí, são feitas análises que fornecerão subsídios para a conservação da espécie. Um dos principais resultados dos sobrevoos realizados pelo Projeto Baleia Franca, de acordo com a pesquisadora Karina Groch, foi a identificação da principal área de concentração da espécie no Brasil, resultando na criação da Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca, gerida pelo ICMBio. “A APA abrange 130 quilômetros de costa, desde o sul da Ilha de Santa Catarina até o Balneário de Rincão, e tem por objetivo proteger as baleias franca e garantir que a espécie possa continuar utilizando esta região como principal área de concentração reprodutiva no Brasil” comentou.

Esse ano foram realizados dois sobrevoos e mais um está previsto para novembro. O primeiro, foi realizado em julho para o monitoramento inicial sobre a chegada das baleias-francas, o segundo, realizado no início de setembro, corresponde ao auge da presença das baleias na região e no início de novembro, para o monitoramento das últimas baleias presentes em Santa Catarina. Assim, a equipe do CMA/ICMBio e do Projeto Baleia Franca podem obter informações sobre a sazonalidade da presença da espécie, bem como o tempo de permanência individual das baleias francas na região.

Ascom ICMBio
(61) 3341-9280
Fim do conteúdo da página