Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Geral > ICMBio lança campanha contra queimadas
Início do conteúdo da página

ICMBio lança campanha contra queimadas

Publicado: Quinta, 23 de Agosto de 2018, 10h33
A baixa umidade e o tempo seco, que assolam boa parte do território brasileiro neste período do ano, aumentam o risco de incêndios.

imagemfogo
O Ministério do Meio Ambiente, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o IBAMA lançaram ontem (22) uma campanha de utilidade pública contra as queimadas. A baixa umidade e o tempo seco, que assolam boa parte do território brasileiro neste período do ano, podem causar muitos incêndios, devastações ambientais irreparáveis e até mortes. O perigo aumenta potencialmente, pois é justamente nessa época que alguns produtores rurais se utilizam de queimadas irregulares para limpar o campo e preparar o terreno para novas culturas.

O fogo, em muitos casos, não é o vilão dessa história, mas sim quem faz uso errado e criminoso dele. O filme “Fagulhas” afirma que, quando bem manejado, o fogo é um aliado do homem do campo, mas mostra, em tom contundente, que basta uma fagulha para causar prejuízos irreparáveis. O conceito da campanha é “Saiba lidar com o fogo para não ter que lidar com as consequências”. A mensagem ainda faz um alerta para a população ligar 193 em caso de incêndios.

Hoje (23), por exemplo, o ICMBio trabalha para combater um incêndio no Parque Nacional da Canastra, em Minas Gerais, que começou na última terça-feira (21). Com a ajuda de imagens de satélite, já foi detectado que o fogo foi proposital, colocado em três pontos. Com o clima está seco e ventando muito, é mais difícil de ser controlado. Neste momento, o ICMBio está trabalhando com 25 pessoas para combater o incêndio, já acionou o Prevfogo do IBAMA, conta com o apoio do governo estadual e municipal. Brigadistas de outras unidades de conservação também poderão ser acionados. Ao todo, ICMBio tem 1.180 brigadistas contratados e treinados.

Ações para combater os incêndios
O ICMBio se prepara com ações preventivas nas unidades de conservação para combater os incêndios. A principal delas é a implementação do Manejo Integrado do Fogo (MIF), que é composto por um conjunto de técnicas que visa mudar o uso e a concepção do fogo, tratando-o como um aliado e não somente como um vilão. Uma das técnicas do MIF são as queimas prescritas. Elas visam diminuir a quantidade de combustível, que é o material orgânico que pode alimentar os incêndios, formando mosaicos no território e evitando que grandes porções de vegetação sejam consumidas de uma vez só em grandes eventos.

Outra ação adotada pelo ICMBio é a capacitação dos gerentes e especialistas do fogo de unidades, realizando, por exemplo, curso de formação em Sistema de Comandos de Incidentes (SCI), uma forma de organizar a ação em eventos emergenciais e na organização cotidiana. No final de maio foi sancionada a Lei, que define novas regras de compensação ambiental e permite aumentar o prazo para a contratação de brigadistas. Assim, o ICMBio pôde aumentar o tempo e o escopo das atividades dos brigadistas. Antes da Lei, os brigadistas só podiam ser contratados por seis meses. Entretanto, se o fogo se estendesse fora do tempo de contrato, as unidades poderiam ficar sem esquadrões de brigadas e vulneráveis a incêndios de grandes proporções. Agora, a possibilidade de contratação passa de 6 meses para 2 anos, prorrogável por mais um ano.

Veja aqui a campanha


Nota Informativa de Incêndios em Unidades de Conservação (28/09)

Reserva Biológica Mata Escura

O incêndio da parte sudoeste da UC já está sob controle. Todo o efetivo de 24 brigadistas já foi acionado para combate com apoio de 15 voluntários. Também já foram acionados 11 brigadistas do Grupo de Ambientalistas do Torto e um coordenador de campo do Parque Nacional de Brasília apoiam os trabalhos. A operação conta com um helicóptero da Força-Tarefa Previncêndio de MG.

Reserva Extrativista de Recanto das Araras de Terra Ronca

O incêndio no centro-oeste da UC foi extinto mas continua sob monitoramento para evitar reignições. O sudeste da UC ainda tem um ponto focal ativo. Há uma brigada do REVIS Veredas do Oeste Baiano trabalha no monitoramento.

Parque Nacional da Furna Feia

Dois incêndios na parte noroeste e nordeste da UC que já foram controlado. O incidente mobilizou 7 pessoas que estão atuando na extinção e monitoramento do incêndio.


Nota Informativa de Incêndios em Unidades de Conservação (01/10)


Parque Nacional da Serra das Confusões

São três incêndios, endo que apenas o da frente norte encontra-se na unidade. Outros dois estão ao norte e ao sul, porém em área externa à unidade. O estado do Piauí disponibilizou uma aeronave Air Tractor a partir da próxima terça-feira para auxiliar nas regiões de difícil acesso.

Reserva Biológica Mata Escura

O incêndio da parte sudoeste da UC já está sob controle. Todo o efetivo de 24 brigadistas já foi acionado para combate com apoio de 15 voluntários. Também já foram acionados 11 brigadistas do Grupo de Ambientalistas do Torto e um coordenador de campo do Parque Nacional de Brasília apoiam os trabalhos. A operação conta com um helicóptero da Força-Tarefa Previncêndio de MG.

Nota informativa Incêndios em Unidades de Conservação (02/10)

Parque Nacional da Serra das Confusões

A situação atual é de três incêndios no nordeste da UC, sendo um em local de difícil acesso, e um na porção noroeste. A operação está mobilizando 58 brigadistas do parque, voluntários e do IBAMA PrevFogo, atuando na região centro norte. Três servidores foram deslocados pela Coordenação a fim de compor a coordenação.

Reserva Biológica Mata Escura

O incêndio na parte sudoeste está controlado. No dia 01, um novo foco de incêndio surgiu durante a noite, mas já foi combatido e controlado. Dois esquadrões da UC e mais 11 brigadistas do Grupo Ambientalista do Torto (GAT/DF) e um servidor de campo do Parque Nacional de Brasília estão em campo.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
registrado em: ,
Fim do conteúdo da página