foto: ICMBio

Conheça mais sobre o CEPNOR

foto: ICMBio

Conheça nossos Boletins Científicos

Leia Mais
  • Sexta-Feira

    Chuva

    32 °C

    25 °C

  • Sábado

    Chuva

    32 °C

    23 °C

Belém - PA

  • Quarta-Feira

    Pancadas de Chuva

    31 °C

    24 °C

  • Quinta-Feira

    Pancadas de Chuva

    30 °C

    24 °C


Artigo 01

ESTUDO DA SELETIVIDADE DO PARGO, Lutjanus purpureus POEY, 1875 (PISCES, LUTJANIDAE), CAPTURADO COM COVO NA REGIÃO NORTE DO BRASIL
Boletim Técnico Científico - Volume 04 - Numero 1
Resumo
A pesca de pargo, Lutjanus purpureus, com covo está praticamente restrita à região Norte do Brasil. A atividade se justifica, segundo pescadores, armadores e exportadores, por permitir que se capture indivíduos praticamente sem injúrias fazendo com que se obtenha maiores preços no mercado externo, quando comparado ao preço obtido, por exemplo, com o pargo capturado com linha pargueira. No presente trabalho foi estudada a seletividade do covo para a captura do pargo utilizando-se três tamanhos de malha medidos entre nós consecutivos. Os resultados indicam que o covo, tanto do tipo utilizado na pesca comercial, como aquele utilizado experimentalmente, é extremamente danoso ao estoque explorado. Este aparelho-de-pesca captura uma proporção muito elevada (superior a 90,2%) de indivíduos com comprimento total menor ou igual 41,0 cm, valor definido para o tamanho mínimo de captura do pargo por instrução normativa do IBAMA. O problema se torna mais complexo quando o comprimento questionado é o comprimento médio de primeira maturação gonadal, estimada em 43,0 cm de comprimento total; neste caso, as capturas nos diferentes tipos de covo são sempre superiores a 94,6%. O covo ideal para a captura do pargo, tendo em vista atender a instrução normativa do IBAMA, deve ter malha de, no mínimo, 6,6 cm entre nós consecutivos. 
Abstract
The trap fishery of Caribbean red snapper, Lutjanus purpureus, in Brazil is nearly only to its northern region. This type of fishing is justified by fishermen, boat-owners and exporters under the assumption that it catches unharmed fish that are bound to get higher prices in the external market than those caught by the hook fishery. In the present paper, the trap-selectivity of that species was studied by means of an experimental design comprised of three treatments as referred to different mesh sizes measured between adjoining knots. It has been shown that the traps used both in the commercial fishery and in selectivity experiments are extremely harmful to the exploited stock. Very high proportions (in excess of 90.2%) of individuals are caught with total length smaller than 41.0 cm, as defined in IBAMA's regulatory act for the minimum catch size. The problem becomes more complex when the minimum catch size is taken as the average length at first sexual maturity, namely 43.0 cm TL, in which case the proportions of juveniles caught by traps with different mesh sizes are always higher than 94.6%. Traps for catching Caribbean red snapper as defined in IBAMA's regulatory act must have meshes with a 6.6 cm minimum size as measured between adjoining knots. Key words: Caribbean red snapper, Lutjanus purpureus, trap-selectivity, Northern, Brazil.
Arquivos Visualize em PDF
Palavras-Chave pargo, Lutjanus purpureus, covo, seletividade, Norte do Brasil.